Os instrumentos mais usados na música árabe são:

Instrumentos de corda

- Alaúde – Seu nome vem do árabe Al – Úd, sua origem remota ao século VII, possui braço curto e fundo arredondado, com 12 cordas. No passado, suas cordas eram feitas de seda e tripa de carneiro. Atualmente, as cordas são feitas de nylon e aço, porém antigamente, a richie (palheta usada para tocar o instrumento), era feita de pluma de águia e atualmente é feita de acrílico. É considerado o principal instrumento da música árabe e o 1º Instrumento de cordas do Mundo.

- Violino – Instrumento Europeu que foi adaptado na música árabe, no século XIX. Já no século XX, ele já havia tomando o lugar da antiga e ainda usada Rabeb (instrumento folclórico que é o pai do violino e da Rabeca).

- Kannun – Instrumento semelhante a Citara que é posicionada no colo do músico, possui 25/30 conjunto de cordas triplas de nylon. É tocado com o apoio de dedais e é usado até hoje na música árabe.

 

Instrumentos de Sopro

- Nay – Flauta de bambú de som suave e hipnotizante, usada em todos os estílos da música árabe, até hoje.

- Mijuez – Flauta de bambú dupla, de som agudo e médio agudo. Usada em músicas folclóricas (Dabke e na Dança do Bastão).

- Mizmar – Flauta de madeira curtida, semelhante a uma mini corneta, de som agudo e médio. Instrumento típico das montanhas e também folclórico.

 

Instrumentos de percussão

- Derback ou Table Instrumento solo originalmente feito de argila extraída do rio Nilo, com couro de peixe, atualmente é confeccionada com alumínio fundido e a pele de acrílico sintético, instrumento este que oferece três variados sons: grave, médio e agudo; motivo pelo qual é considerada percussão principal numa orquestra árabe.

- Deholla (Semelhante ao derback) – Instrumento de base originalmente feito de argila extraída do rio Nilo, com couro de peixe, atualmente é confeccionada com alumínio fundido e a pele de acrílico sintético, instrumento este que oferece dois tipos de sons: grave e médio grave.

- Daff (Pandeiro oriental de tamanho médio) – Instrumento de base com címbalos de metal, originalmente feito de madeira com couro de peixe, mas, também foi modernizado, sendo confeccionado com alumínio fundido e com a pele de acrílico sintético, instrumento este que oferece três tipos de sons: agudo, médio agudo e médio grave.

- Katm ou Maktoum – Instrumento de base originalmente feito de madeira com couro de gazela ,sendo confeccionado assim até os dias atuais, instrumentos que não houve modernização, emite dois tipos de sons: grave e médio grave

- Mazhar (Pandeiro oriental de tamanho grande) – Instrumento de base com címbalos grandes de metal originalmente feito de madeira com couro de gazela, instrumento que também não houve modernização, emite tres tipos de sons: grave, médio e médio grave.

- Tabel (Tambor oriental) – Instrumento solo originalmente feito de madeira com couro de carneiro em seus dois lados, sendo confeccionado assim até os dias atuais, instrumento que também não houve modernização, emite um só tipo de som: grave.

 

Ritmos

- Balady – Significa “minha terra" ou “meu país”. É um ritmo 4/4 bastante comum. Possui muitas variações, e algumas, nomenclaturas diferentes.
DUM DUM ESS TAC DUM ESS TAC ESS

- Saaidi ou Maalub el Balady – Nome originário de El Saaid, no Alto Egito. É um ritmo 4/4 utilizado para a dança da bengala ou bastão. Possui muitas variações.
DUM TAC ESS DUM DUM ESS TAC ESS

- Soudi ou Adali – Originário do Golfo Pérsico ritmo 4/8 usado para a dança khallig ritmo folclórico direcionado a esta dança.
DUM ESS DUM ESS TAC ESS

- Maqsoum – Originário do Egito. Possui muitas variações também. Significa “cortado ao meio”. Ritmo 4/4 muito usado em solos de derback.
DUM TAC ESS TAC DUM ESS TAC ESS

- Fallahi – Originário do. Egito fallahi significa camponeses nome dado aos trabalhadores dos campos egípcios que utilizam este ritmo 3/4 em suas celebrações.
DUM TAC TAC ESS

- Ayoub – Ritmo folclórico, originário da África forte e marcante usado desde o tradicional dabke libanês até o zaar ritual religioso do Egito semelhante a umbanda.
DUM ESS DUM TAC

- Masmoudi Kabir – Ritmo egípcio 8/4 bem semelhante ao balady mas, numa cadência bem diferenciada, usado muito nas músicas clássicas do estilo tarab.
DUM DUM ESS TAC ESS TAC DUM ESS TAC ESS TAC ESS

- Shaftatélli – Ritmo Grego 6/8 originado na Turquia ritmo alegre significa dança de casais na Grécia. Na música árabe é muito usado nos estilos clássico.
DUM ESS ESS ESS TAC ESS TAC ESS DUM ESS ESS ESS TAC ESS ESS ESS

- Zaffa – Ritmo 4/4 utilizado em cerimônias de casamento. Dançarinos e músicos acompanham os noivos em sua chegada e sua saída.
DUM TAC TAC TAC DUM ESS TAC ESS

- Karachi – Ritmo 2/8 rápido, utilizado bastante no Egito e no norte da África.
TAC ESS TAC DUM

- Malfuf – Ritmo 2/4 bastante utilizado na Raks Sharky, sobretudo, para entrada e saída de bailarinas, também muito usado no dabke.
DUM ESS TAC ESS TAC

- Samaai – Bastante utilizado na música Síria no estilo moacharrad. ritmo usado na maioria das vezes na sua candência lenta, possui uma seqüência de três partes. Compõe um ritmo 10/8.
DUM ESS ESS TAC ESS DUM DUM TAC ESS ESS

- Takassim – É uma improvisação de instrumento melódico que pode ou não ter acompanhamento rítmico.

 

Escrito pelo Professor de ritmos: "Eduardo Almaza"
Percussionista Oficial da Banda Árabe Laieli Almaza